Breve explanação sobre a obra 

A obra é produzida através de uma técnica de bordado chamado “pintura de agulha”, onde as cores são sobrepostas dando a ideia de pinceladas curtas. O bordado, em muitos casos considerado um trabalho de artesanato feminino, aqui surge como em outro formato sendo transposto para um suporte tradicional conhecido nas galerias.
Na figura representada surge o estereótipo do masculino latinoamericano: a imagem do homem másculo, jovem de barba, destemido, guerreiro, similar a figura de Che Guevara, utilizando trajes típicos da cultura gaúcha, considerada extremamente machista. Porém esta figura estereotipada encontra-se abraçada a um jovem que está nu. Através de seus gestos é possível identificar uma relação de afeto entre ambos. O título da obra, O LAÇADOR, se deve também ao fato deles estarem entrelaçados em um abraço.
Para a construção desta imagem foi utilizada a ideia da Paderaistia (não confundir com pederastia), ou seja a relação de ensino e aprendizagem entre os homens livres gregos, chamados de Erastes e Eromidos (mestre e discípulo). Nesta relação entre mestre e discípulo, Erastes deveria ensinar tudo o que o jovem aprendiz deveria saber para a vida em sociedade, incluindo a educação sexual. A relação entre ambos obedecia certas regras, onde o Eromidos (discípulo) deveria conquistar seu mestre com presentes específicos e seguir com agrados durante toda a relação de aprendizado. Essa relação entre Eromidos e Erastes é vista em muitas histórias e mitos gregos tais como a relação entre Hércules e Iolau ou Alexandre e Efesto.

O LAÇADOR, bordado com linha de costura sobre tela sobre fundo com tinta acrílica branca, 40 cm x 60 cm, 2021

Currículo

Rafael Dambros
Caxias do Sul,1983
Site: rafaeldambros.com
E-mail: rafael.arteiro@gmail.com

Formação:

  • Curso de extensão em Licenciatura em Artes Visuais pela R2 Formação Pedagógica EAD, 2021. – Em andamento.
  • Superior completo – Produção Para Rádio e Televisão pela Universidade Estácio de Sá, no Rio de janeiro, 2011
  • Superior incompleto em Licenciatura Plena em Educação Artística pela Universidade BENNET no Rio de Janeiro, 2006 – 2007.
  • Por uma História da Arte LGBT de 12 horas com o professor Lorenzo Merlino.
  • Mulheres na arte Módulo 2 , curso de 12 horas promovido pelo Instituto de Leitura Quindim, em Caxias do Sul, 2021.
  • A invenção da Heterossexualidade, encontro de 2 horas com a professora Helena Vieira – 2021
  • Presença na palestra online “Literatura e História Africana”, ministrada por Cristine Fortes Lia e Demba Sokhna. A atividade foi promovida pelo Projeto Movi, saberes e fazeres migrantes com financiamento da Lei 14.017/2020. Palestra ministrada em 2021

Exposições individuais e coletivas: ( resumo dos últimos dois anos )

  • Salão de Antínuo. Exposição virtual com curadoria de Felipe Borba e GAbriel Coelho – 2021
  • Participação da exposição coletiva QUINDIM, UM RINOCERONTE PELO MUNDO, produzida pelo Instituto de Leitura Quindim – 2021
  • Participante do SALÃO COSTA DOCE de arte Contemporânea, projeto executado através do Edital Criação e Formação Diversidades das Culturas realizado com recursos da Lei Aldir Blanc número 14017/20
  • Participação como artista e produtor do projeto ANARCOQUEER financiado pela Lei Aldir Blanc via Fundação Marcopolo e Governo do Estado do Rio Grande do Sul. O projeto é uma exposição fisica e online. Maio, Junho e Julho de 2021
  • Participação do projeto FORA DE ORDEM da curadora Mona Carvalho. Uma exposição virtual e coletiva com 26 artistas. 2021.
  • Em 2021 uma obra intitulada “BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO” foi incluída no acervo particular de Antônio Mantovani.
  • Em 2021 uma obra intitulada “ TODO VIADO É UM DEUS” foi incluida na coleção Eduardo Vasconcelos.
  • EXPOSIÇÕES IMPREVISTAS: OBRAS ALEATÓRIAS DE UMA PANDEMIA, com curadoria de Mona Carvalho, no Espaço 900 em Porto Alegre, 2020.
  • Projeto CURADORIAS EXPERIMENTAIS com a exposição ANAIMAGI no Centro de Cultura Dr Henrique Ordovás Filho, 2020
  • A 39ªedição de Miniarte/7ªFiesta de Paz Brasil, com o tema UM MINUTO DE REFLEXÃO NA ARTE INTERNACIONAL, inicialmente virtual, inaugurada em início de agosto no México (UAS – Arte México Internacional), Galeria Frida Kahlo). A coordenação no Brasil é dos Projetos Miniarte e Fiesta de Paz, e na Colômbia é de Jorge Torres. 2020
  • Matéria de capa da revista FALO MAGAZINE de São Paulo, Julho de 2020.
  • Participante da exposição virtual PROJETO MINI ARTE INTERNACIONAL da artista Clara Pechansky de 2020.

Ficha técnica

Título: O LAÇADOR
TÉCNICA: Bordado com linha de costura sobre tela sobre fundo com tinta acrílica branca
DIMENSÕES: 40 cm x 60 cm
ANO: 2021