Breve explanação sobre a obra 

A obra A Diva em Cores nos Empresta seu Rosto, e Nós Podemos Mandar nos Nossos Próprios Narizes (2021), tem como referência a figura maior do movimento pop art, o artista estadunidense Andy Warhol (1928 – 1987). Nestas referências estão, além da própria figura do Warhol, duas obras dele. A primeira, que faz um diálogo direto, a Seis Autorretratos (1986), onde o artista reproduz o seu autorretrato seis vezes, em quatro cores diferentes – vermelho, azul, verde e amarelo. Em serigrafia e acrílico sobre tela com dimensões de 101 cm x 101,6 cm cada uma das reproduções. E, a segunda obra, A Mulher me Deu meu Rosto, mas Eu Pude Escolher meu Próprio Nariz (The Broad Gave me my Face, But I Can Pick my Own Nose, 1949), onde faço um trocadilho que resulta no nome desta minha obra. Esta obra de Warhol tem uma importância muito grande na sua trajetória, pois ele tentou participar, com esta obra – uma pintura – da Exposição Anual de Artistas Associados de Pittsburg, mas foi recusada pelo júri. A imagem da drag queen, em seu gesto de poder e força, usada como base na minha obra – A Diva em Cores nos Empresta seu Rosto, e Nós Podemos Mandar nos Nossos Próprios Narizes – foi uma das imagens da minha primeira exposição individual, chamada Um Olhas Atrás das Cores (2007).
Estas imagens repetidas seis vezes, nas cores da bandeira do movimento LGBTQIA+, evoca a resistência diária que todos nós temos que ter para “podermos mandar nos nossos próprios narizes”. Nesta representatividade cromática temos vida, cura, luz do sol, natureza, harmonia e espírito como o que desejamos para todxs.

Currículo

Walter Karwatzki. Maceió – AL. 1959.

Formação: 

Graduado  e especialista em Geografia (UFRGS). Porto Alegre – RS. Especialista em Poéticas  Visuais e doutor em Processos e Manifestações Culturais (FEEVALE). Novo Hamburgo  – RS. 

Individuais: 

2019: Existir Atrás das Cores. TRT – 4. 2014: Sertões. PMPA. Asfixia. 3º Prêmio IEAVI. CCMQ. 2008: Folia dos Papangus de Bezerros. CMPA. 2007: Um  Olhar Atrás das Cores. SOMOS. Todas em Porto Alegre – RS. 

Coletivas: 

Porto Alegre,  Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Londrina, São Paulo, Maceió e Natal, e no exterior em  Buenos Aires e Córdoba (ARG), Montevidéu (URU), Anchorage (Alasca – EUA) e Trois Rivières. (Quebec – CAN). 

Prêmios: 

2021: Menção Honrosa no XVII Concurso Literário  Mario Quintana. Porto Alegre – RS. 2014: Menção Honrosa com a individual “Asfixia”,  no 3º Prêmio IEAVI de Incentivo à Produção de Artes Visuais no RS. Porto Alegre – RS.  2012: Prêmio Aquisição com o 1º Lugar III Prêmio Artes Visuais João Simões Lopes  Neto. Pelotas – RS. Menção Honrosa no II Salão Nacional de Fotografia. Araraquara – SP. 2008: 1º lugar na 24ª Semana do Meio Ambiente de Porto Alegre. PMPA. Porto  Alegre – RS. 2007: Selecionado na etapa Porto Alegre no Projeto Cultural “Eu Faço  Cultura” da Caixa Econômica Federal. Porto Alegre – RS. 2006: 1º Lugar no VI  Concurso Internacional de Fotografia de la Red Mercociudades. Buenos Aires – Argentina. 

Residências: 

2021: Juntos en la distancia. Fundación ACE. Buenos Aires  (ARG). 2014: “Videoresidencia Território Expandido”. Edital da Funarte – 10ª edição.  Galeria Mamute. Porto Alegre – RS.

Obras em instituições: 

Museu de Arte  Contemporânea do Rio Grande do Sul – MACRS, Porto Alegre – RS; Instituto João  Simões Lopes Neto, Pelotas – RS; Iate Clube de Brasília, Brasília – DF; Instituto de  Arquitetos do Brasil. Porto Alegre – RS; Acervo Municipal de Artes Plásticas de Caxias  do Sul, Caxias do Sul – RS. 

Catálogos: 

2021: Museu de Arte Contemporânea do Rio  Grande do Sul. 2013: Entre: Curadoria de AZ. Ana Zavadil. Porto Alegre – RS. 2009Catálogo da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa. Porto Alegre  – RS. 

Curadorias: 2021: Reticências de Denise Wichmann. Individual. Pela Janela do  Carro, com Ana Jussara Huaschild. Coletiva. 2020: Seleção Ecarta – Milton Kurtz.  Coletiva. Com Nicolas Beidacki. 2014: Katakata – aqui e lá. Coletivo. IBRAM e  MACRS. “Aspas”. Coletivo. IAB RS.

Ficha técnica

Título: A Diva em Cores nos Empresta seu Rosto, e nós Podemos Mandar nos Nossos Próprios Narizes.
Linguagem: Fotografia.
Técnica: Reproduções fotográficas impressas em papel Matter.
Dimensões: Seis reproduções fotográficas com 30 cm x 30 cm cada.
Ano: 2021.